Segunda-feira, 18 de Outubro de 2021
Telefone: 5433321488
Whatsapp: 54991778411
Curta nossa página no Facebook:
Clique para Ouvir
Ao Vivo:
Notícias

Vereadores do DEM de Não-Me-Toque defendem criação de políticas públicas para combate ao feminicídio

Vereadores do DEM de Não-Me-Toque defendem criação de políticas públicas para combate ao feminicídio
06.10.2021 14h33  /  Postado por: Rádio Ceres

Um dos principais temas abordados na atualidade é a proteção às mulheres e criação de políticas públicas para que isso ocorra efetivamente. Pensando nesta condição o legislativo de Não-Me-Toque, está trabalhando para que haja cada vez mais uma rede de proteção às pessoas que estejam a mercê de algum tipo de agressão.

Nesta semana entrou em pauta para discussão um projeto, qual foi rejeitado pela maioria dos vereadores de Não-Me-Toque. Porém, este projeto não foi muito bem compreendido por algumas pessoas e gerou repercussão entre os munícipes.

A Vereadora Marina Trennepohl Crestani (DEM) explica o porquê do projeto 003/2021, de autoria do Vereador Charles Morais (PP), não ter passado pelo legislativo.  Ouça:

Não-Me-Toque possui a Procuradoria da Mulher, qual foi criada com este intuito, de servir como proteção para as vítimas do feminicídio. Esta frente é composta pela Vereadora Neca, juntamente com as vereadoras Vanize Fritzen e Profe Franci.

Marina Trennepohl Crestani detalha sobre de que forma esta Procuradoria atua no município de Não-Me-Toque. Ouça:

O vereador Maiquel Souza (DEM), qual também responde pelo cargo de Secretário da mesa diretiva, comenta sobre o entendimento da bancada sobre tais projetos, bem como, reforça que todos repudiam qualquer tipo de agressão. Ouça:

O vereador ainda faz um questionamento para que a comunidade analise este projeto, qual proibiria uma pessoa com processo investigativo somente em caráter público e não na forma privada. Ouça:

A vereadora Vanize Fritzen (DEM), detalha um pouco mais de que forma atua a Procuradoria da Mulher aqui no município. Ouça:

Qualquer pessoa que necessite de atendimento através da Procuradoria da Mulher, pode entrar em contato com a entidade, que atua junto ao CREAS.

Comente essa notícia
Receba nosso informativo
diretamente em seu e-mail.