Quinta-feira, 27 de Janeiro de 2022
Telefone: 5433321488
Whatsapp: 54991778411
Curta nossa página no Facebook:
Clique para Ouvir
No ar: PANORAMA ESPORTIVO
Ao Vivo: PANORAMA ESPORTIVO
Agricultura

Ave Natalina segue a inflação e deixa ceia mais cara em 2020

Ave Natalina segue a inflação e deixa ceia mais cara em 2020
09.12.2020 11h16  /  Postado por: Grupo Ceres

Com o findar do ano, principalmente com os festejos do mês de dezembro, ocorre um acréscimo no consumo das tradicionais aves natalinas, que são servidas na ceia. Em 2020, porém, a conta sairá mais cara, algo em torno de 6% a 8%, se comparado à 2019, seguindo a inflação. Quem diz isso é o Coordenador de Açougue, Frios e Laticínios da Rede Cotrijal, Angel Malmitt, responsável pelo abastecimento dos mercados com esse produto.

De acordo com ele, esse acréscimo se dá em virtude do aumento das commodities, principalmente na ração que alimenta estes animais. Referente às vendas, o Coordenador destaca uma estabilidade até o momento, prospectando um aumento mais considerável a partir do próximo final de semana.

 

Sobre um possível desabastecimento das gôndolas com a tão almejada ave para a ceia, Angel acredita que todos os mercados da rede estarão abastecidos para suprir a necessidade dos clientes.

Especialistas projetavam para 2020 uma readequação do brasileiro no consumo de carne, deixando de consumir o material bovino, optado então pelo frango. De acordo com o profissional, este cenário foi percebido principalmente no inicio do ano, quando ocorreu um decréscimo no valor da comercialização da carne de frango, porém, com o aumento do preço da ração que alimenta as aves, ocorreu um novo pico de subida no valor deste produto, o que equilibrou mais uma vez o consumo tanto de carde de gado como também de porco, juntamente com as aves.

 

Já é verificado em todo território nacional a falta de alguns produtos, principalmente no ramo da construção civil, sobre um possível desabastecimento dos mercados, principalmente com carne de gado, Angel destaque há uma parceria grande com os fornecedores que garantem o abastecimento de toda a rede.

No que se refere a valores, Malmitt, enfatiza que há sim uma diminuição da criação dos bois no pasto, o que acarretou em uma elevação no preço ao consumidor final, no entanto, espera que haja pelo menos uma manutenção do valor apresentado, visto que não há expectativa de melhora pelos menos nos primeiros meses do próximo ano.

Comente essa notícia
Receba nosso informativo
diretamente em seu e-mail.