Segunda-feira, 17 de Dezembro de 2018
Curta nossa página no Facebook:
Clique para Ouvir
32°
21°
31°C
Não-Me-Toque/RS
Temporais
No ar: SOM BRASIL
Ao Vivo: SOM BRASIL
Notícias

Senado: CAS analisa proposta que cria o Dia do Condutor de Ambulância

Senado: CAS analisa proposta que cria o Dia do Condutor de Ambulância
10.10.2018 09h00  /  Postado por: Rádio Ceres

Proposta em análise na Comissão de Assuntos Sociais do Senado (CAS) cria o Dia Nacional dos Condutores de Ambulância (PLS 113/2017), celebrado em 10 de outubro. Segundo o relator do projeto, senador Paulo Paim (PT-RS), a iniciativa busca valorizar a categoria, que trabalha em condições insalubres e em contato permanente com vítimas de acidentes e com o sofrimento dos familiares. Já o senador Eduardo Amorim (PSDB-SE), que é médico, lembra que os condutores de ambulância precisam dirigir em alta velocidade para salvar vidas. O Sindicato dos Condutores de Ambulância do Estado de São Paulo elogiou o reconhecimento feito pelos parlamentares. Para virar lei, o projeto deve ser aprovado pela Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE) e pelo Plenário do Senado antes de ser sancionado pela Presidência da República.

Em Não-Me-Toque, o Dia do Motorista de Ambulância é reconhecido através da lei 4.615 de 29 de setembro de 2015, que institui o dia 10 de outubro como o Dia do Motorista de Ambulância. A política de saúde pública no município necessita ser norteada por programas humanitários, contar com o clima organizacional que valorize o ser humano. Nesta visão, o exercício da profissão de motorista de ambulância deve somar várias competências. A técnica pelo exercício da condição de motorista, a humana por tratar diretamente com pessoas, numa condição em que todas as eventualidades são possíveis. É importante ressaltar que, garantir o dia do motorista de ambulância, é motivar uma profissão de extrema relevância para a sociedade, assim como retribuir o que estes profissionais no seu cotidiano fazem em prol de milhares de pessoas que se encontram fragilizados. Valorizar este profissional é compreender a função social de um agente público, que necessita de sensibilidade, competência, mas também de reconhecimento social.

Com informações: Senado Federal
Imagem: ilustrativa

Poliana Glienke
Jornalista MTE/RS 17261
Ascom Câmara de Vereadores

Comente essa notícia
Receba nosso informativo
diretamente em seu e-mail.